Coletivo Verdurada apresenta: Matinê na Matilha

Verdurada de 08/04/12. Foto por: www.ihateflash.net

Apesar dos reveses que a vida impõe, há aquelas pessoas que negam o comodismo, e conseguem ser altamente prolíficas no que se dispõem a fazer. Certamente os integrantes do coletivo Verdurada fazem parte deste grupo. As palavras tecidas acima podem parecer exageradas ou demagogas, mas provaremos o contrário com fatos.

Pois bem, desde que a verdurada/festival hardcore tiveram que deixar o famigerado “galpão do jabaquara”, o coletivo vem se empenhando na busca de um novo espaço compatível com evento, tarefa árdua, principalmente por se tratar de um evento 100% DIY. Ao que tudo indica o Ego Club, local onde o evento vinha sendo realizado em suas últimas edições, também não receberá mais shows como a Verdurada, então o evento precisa migrar mais uma vez. A boa notícia é que este problema foi temporariamente resolvido, e no dia 14 de outubro acontecerá, na Matilha Cultural, a Matinê na Matilha, organizada pelo coletivo verdurada.

A Matilha Cultural, como o próprio nome sugere, é um centro cultural independente, sem fins lucrativos. Além disso o espaço não só tem forte vínculo com o vegetarianismo, como também promove informações sobre como adotar animais domésticos, fazendo-o um ambiente mais que propício para este show. Quanto as instalações, a Matilha não deixa a desejar, além de possuir um bom espaço para a apresentação das bandas, também possui outros abientes, que possibilitam aquela conversa entre uma banda e outra, sem a necessidade de deixar o local do show.

Fachada da Matilha Cultural

A localidade não é a única novidade nessa primeira Matinê na Matilha, o molde do show é um pouco diferente dos já conhecidos Verdurada a Festival Hardcore, em vez de 5, tocarão 4 bandas e não haverá palestra. O que não significa perda de força, tampouco que os outros eventos realizados pelo coletivo não voltarão a acontecer. Sem muito mais à acrescentar, vamos ao que interessa no momento, o cast que fará a composição da matinê:

Still X Strong: Recém chegada do velho mundo, a reserva moral do Vegan Straight Edge pensante, faz seu primeiro show no Brasil, desde a tour. Além disso a banda estará lançando o seu já virtualmente aclamado EP “Girl”, em sua última apresentação deste ano. (http://stillxstrong.bandcamp.com)

Renegades of Punk: O termo “power trio” nunca foi tão cabível. Renegades of Punk é uma banda de Punk Rock que com poucos acordes e guitarras pouco distorcidas, trará ao sudeste a energia só a região nordeste do Brasil tem. (http://therenegadesofpunk.bandcamp.com)

Urutu: Também lançando EP, a nova onda do heavy metal brasileiro, vai à matinê mostrar como se misturar metal e punk, de modo nada óbvio, sem necessidade alguma de recorrer ao monstro enfadonho chamado clichê.(http://urutu.bandcamp.com)

Slaver: Diretamente da capital nacional do Thrash, Brasília, o Slaver vem a São Paulo mostrar toda a fúria do metal brasiliense com riffs cortantes e muito singing along, no melhor estilo Bay Area 80’s. Circle Pit garantido.(http://www.myspace.com/slaverthrash)

Onde: Rua Rego Freitas, 542, Centro – Próximo ao metrô república.
Quando: Domingo dia 14/10
Quanto: R$10
Horário: 17h

Agora que você já sabe tudo deste evento mais que promissor, é só aguardar e comparecer. Sem desculpas.

Música nova do Noala esmaga crânios via Bandcamp

Setembro definitivamente está sendo um mês agraciado, quando se se trata de lançamentos/prévias. Desta vez quem deu o ar de sua (des)graça foi o Noala, que resolveu liberar via bandcamp, uma faixa que fará parte do seu próximo álbum. A música chamada “Stuck in a Gastric Tube” que conta com a participaçao de Cauê Nascimento (O Cúmplice). Com guitarras saturadas, que formam um muro de concreto sonoro,vocais desesperados e desesperadores, o Noala cria uma atmosfera completamente negativa e sufocante, sintetizando magistralmente o poderio de fogo industrial pós-armagedônico ostentado pela banda nas performaces ao vivo. Sabendo ou não do que estamos falando, a dica é: não vacile e vá agora ao bandcamp www.noala.bandcamp.com da banda conferir o som liberado pelo Godflesh tupiniquim.

Quase tudo que você precisa saber sobre o novo disco do ELMA.

Nota

O vingador e Elma no Cidadão do Mundo. Foto por: Fabio Battestin

O quarteto instrumental paulista Elma completa uma década e acaba de lançar o seu primeiro full length, o álbum que leva o nome da banda será lançado somente em vinil pelo selo Submarine Records, que é responsável por vários lançamentos referentes ao underground nacional (Hurtmold, Againe, São Paulo Underground). Esse novo trabalho tem carrega uma caráter mais experimental se comparado as demos e EP’s do grupo. Sem deixar de lado a veia metal, mas colocando todas as pirações possíveis, o resultado foi um disco bem acima dos padrões roqueiro terceiro mundista.

As músicas têm um começo, outro começo, dois finais e um meio. Pode parecer confuso, mas é esse caos que abrilhanta a obra.

Guitarra e baixo extremamente pesados, tapando todos os buracos existentes nas composições. Outra linha de guitarra produz sons semelhantes a sussurros, bem leve, como soando como a voz das canções em forma de acordes. Dentre as várias passagens, mudanças de ambientação, e uma infinidade de texturas, é notável a influência de bandas como Sleep, e Melvins na fase Houdini. Na verdade, é quase impossível definir o Elma sem ser inexato, para conseguir converter em palavras tamanha complexidade musical, tivemos um auxílio do Bernardo, um dos guitarristas: “A gente compõe bem lentamente, na maioria dos casos é um riff ou ideia, normalmente do Paulo, que a gente vai variando em cima, desconstruindo, e quando vê (ou seja, dois anos depois), tem uma música inteira. A faixa “Busca” (que está no lado A do disco) inteirinha partiu de variações de um único riff que tá no meio da música. A maior exceção pra essa regra é a última faixa do disco, dividida em três partes bem distintas”.

O disco vem com nove faixas que vão te deixar confuso e fazer sua pressão subir ao mesmo tempo. Algumas músicas como “Fat Breath” soam como trilha sonora, fazendo com que imagens venham à cabeça, criando uma sequencia de caos na sua mente.

Você pode baixar o disco do Elma inteiramente grátis pelo site da banda www.elmaband.com

Caso o link de algum problema, entre no link alternativo AQUI

Ou escuta-lo em streaming no www.elma.bandcamp.com

Para celebrar este marco na música experimental independente brasileira, o Elma fará um show (gratuito) de lançamento, no centro cultural Vergueiro, segue abaixo as informações.

Show de lançamento do primeiro disco da banda ELMA. Cartaz por: Emerson Pingarilho

ELMA – lançando seu disco Elma LP

KEVIN DRUMM (Chicago)

Entrada: grátis

Horário: 20h, pontualmente

Local: Biblioteca do Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 (ao lado do Metrô Vergueiro)

Para mais informações:
http://www.submarinerecords.net