Expo “VIAJE MUSICAL” Etapa São Paulo dia 15 e 16 de novembro

Image

Viaje musical é uma exposição coletiva com artistas do Brasil e Argentina que tem em comum relação com música independente. São artistas de diferentes cidades e países que encontram na música espaço além das fronteiras geográficas e motivação para tocar, ir a shows, fazer tours, criar, desenhar e viajar para outros lugares. O resultado dessas viagens são novas músicas, videos, fotos, bandas, desenhos, cartazes, colagens, zines, histórias e contato com novas pessoas. Buscamos mostrar isto com a exposição Viaje Musical. Boa Viagem (Texto retirado do blog)

O projeto foi concretizado em Buenos Aires e ganha vida na cidade cinza, com pouco tempo de divulgação o espaço S/A abre as portas para todos os curiososos, entusiastas e haters. Nesta quinta acontece a “versão brasileira” da expo, com música experimental ao vivo, zines, posteres, trabalhos de todos os artistas envolvidos, estabelecendo uma sinergia diante de todas as diferenças.

É uma ótima oportunidade de criar uma conexão com pessoas que estão produzindo na cidade, e em todos os lugares, isso vale para qualquer forma de expressão artistica: colagem, desenho, música, elevando mais a criatividade e força de vontade do que a técnica adquirida de forma $convencional$.

Com as conexões que existem no underground, que são o skate, hardcore, graffiti, a rua em geral, foi possível concretizar esse projeto coletivo. Todos os artistas envolvidos tem o pé em alguma dessas vertentes, principalmente os idealizadores do mesmo. Essa imagem retrata um pouco do que foi a expo na argentina e os trabalhos que vão ser expostos em SP.

Image

Se isso lhe despertou um grande interesse, entre no blog do projeto, compareça na expo, a entrada será franca.

Você pode ler aqui no Sujeira uma entrevista feita com um dos idealizadores do projeto, Lucas Valente

Veja o zine da mostra aqui

Image

Serviço:

Expo Viaje Musical etapa SP dia 15 e 16 de novembro.
Quinta e sexta agora (feriado)
Música ao vivo com projetos dos artistas participantes.
Grátis no S.A.
Das 14h00 às 20h00, podendo estender.
Entrada: Grátis
Local: S/A – Rua Cardeal Arcoverde 2096

Evento facebook

Anúncios

Coletivo Verdurada apresenta: Matinê na Matilha

Verdurada de 08/04/12. Foto por: www.ihateflash.net

Apesar dos reveses que a vida impõe, há aquelas pessoas que negam o comodismo, e conseguem ser altamente prolíficas no que se dispõem a fazer. Certamente os integrantes do coletivo Verdurada fazem parte deste grupo. As palavras tecidas acima podem parecer exageradas ou demagogas, mas provaremos o contrário com fatos.

Pois bem, desde que a verdurada/festival hardcore tiveram que deixar o famigerado “galpão do jabaquara”, o coletivo vem se empenhando na busca de um novo espaço compatível com evento, tarefa árdua, principalmente por se tratar de um evento 100% DIY. Ao que tudo indica o Ego Club, local onde o evento vinha sendo realizado em suas últimas edições, também não receberá mais shows como a Verdurada, então o evento precisa migrar mais uma vez. A boa notícia é que este problema foi temporariamente resolvido, e no dia 14 de outubro acontecerá, na Matilha Cultural, a Matinê na Matilha, organizada pelo coletivo verdurada.

A Matilha Cultural, como o próprio nome sugere, é um centro cultural independente, sem fins lucrativos. Além disso o espaço não só tem forte vínculo com o vegetarianismo, como também promove informações sobre como adotar animais domésticos, fazendo-o um ambiente mais que propício para este show. Quanto as instalações, a Matilha não deixa a desejar, além de possuir um bom espaço para a apresentação das bandas, também possui outros abientes, que possibilitam aquela conversa entre uma banda e outra, sem a necessidade de deixar o local do show.

Fachada da Matilha Cultural

A localidade não é a única novidade nessa primeira Matinê na Matilha, o molde do show é um pouco diferente dos já conhecidos Verdurada a Festival Hardcore, em vez de 5, tocarão 4 bandas e não haverá palestra. O que não significa perda de força, tampouco que os outros eventos realizados pelo coletivo não voltarão a acontecer. Sem muito mais à acrescentar, vamos ao que interessa no momento, o cast que fará a composição da matinê:

Still X Strong: Recém chegada do velho mundo, a reserva moral do Vegan Straight Edge pensante, faz seu primeiro show no Brasil, desde a tour. Além disso a banda estará lançando o seu já virtualmente aclamado EP “Girl”, em sua última apresentação deste ano. (http://stillxstrong.bandcamp.com)

Renegades of Punk: O termo “power trio” nunca foi tão cabível. Renegades of Punk é uma banda de Punk Rock que com poucos acordes e guitarras pouco distorcidas, trará ao sudeste a energia só a região nordeste do Brasil tem. (http://therenegadesofpunk.bandcamp.com)

Urutu: Também lançando EP, a nova onda do heavy metal brasileiro, vai à matinê mostrar como se misturar metal e punk, de modo nada óbvio, sem necessidade alguma de recorrer ao monstro enfadonho chamado clichê.(http://urutu.bandcamp.com)

Slaver: Diretamente da capital nacional do Thrash, Brasília, o Slaver vem a São Paulo mostrar toda a fúria do metal brasiliense com riffs cortantes e muito singing along, no melhor estilo Bay Area 80’s. Circle Pit garantido.(http://www.myspace.com/slaverthrash)

Onde: Rua Rego Freitas, 542, Centro – Próximo ao metrô república.
Quando: Domingo dia 14/10
Quanto: R$10
Horário: 17h

Agora que você já sabe tudo deste evento mais que promissor, é só aguardar e comparecer. Sem desculpas.

Música nova do Noala esmaga crânios via Bandcamp

Setembro definitivamente está sendo um mês agraciado, quando se se trata de lançamentos/prévias. Desta vez quem deu o ar de sua (des)graça foi o Noala, que resolveu liberar via bandcamp, uma faixa que fará parte do seu próximo álbum. A música chamada “Stuck in a Gastric Tube” que conta com a participaçao de Cauê Nascimento (O Cúmplice). Com guitarras saturadas, que formam um muro de concreto sonoro,vocais desesperados e desesperadores, o Noala cria uma atmosfera completamente negativa e sufocante, sintetizando magistralmente o poderio de fogo industrial pós-armagedônico ostentado pela banda nas performaces ao vivo. Sabendo ou não do que estamos falando, a dica é: não vacile e vá agora ao bandcamp www.noala.bandcamp.com da banda conferir o som liberado pelo Godflesh tupiniquim.

Quase tudo que você precisa saber sobre o novo disco do ELMA.

Nota

O vingador e Elma no Cidadão do Mundo. Foto por: Fabio Battestin

O quarteto instrumental paulista Elma completa uma década e acaba de lançar o seu primeiro full length, o álbum que leva o nome da banda será lançado somente em vinil pelo selo Submarine Records, que é responsável por vários lançamentos referentes ao underground nacional (Hurtmold, Againe, São Paulo Underground). Esse novo trabalho tem carrega uma caráter mais experimental se comparado as demos e EP’s do grupo. Sem deixar de lado a veia metal, mas colocando todas as pirações possíveis, o resultado foi um disco bem acima dos padrões roqueiro terceiro mundista.

As músicas têm um começo, outro começo, dois finais e um meio. Pode parecer confuso, mas é esse caos que abrilhanta a obra.

Guitarra e baixo extremamente pesados, tapando todos os buracos existentes nas composições. Outra linha de guitarra produz sons semelhantes a sussurros, bem leve, como soando como a voz das canções em forma de acordes. Dentre as várias passagens, mudanças de ambientação, e uma infinidade de texturas, é notável a influência de bandas como Sleep, e Melvins na fase Houdini. Na verdade, é quase impossível definir o Elma sem ser inexato, para conseguir converter em palavras tamanha complexidade musical, tivemos um auxílio do Bernardo, um dos guitarristas: “A gente compõe bem lentamente, na maioria dos casos é um riff ou ideia, normalmente do Paulo, que a gente vai variando em cima, desconstruindo, e quando vê (ou seja, dois anos depois), tem uma música inteira. A faixa “Busca” (que está no lado A do disco) inteirinha partiu de variações de um único riff que tá no meio da música. A maior exceção pra essa regra é a última faixa do disco, dividida em três partes bem distintas”.

O disco vem com nove faixas que vão te deixar confuso e fazer sua pressão subir ao mesmo tempo. Algumas músicas como “Fat Breath” soam como trilha sonora, fazendo com que imagens venham à cabeça, criando uma sequencia de caos na sua mente.

Você pode baixar o disco do Elma inteiramente grátis pelo site da banda www.elmaband.com

Caso o link de algum problema, entre no link alternativo AQUI

Ou escuta-lo em streaming no www.elma.bandcamp.com

Para celebrar este marco na música experimental independente brasileira, o Elma fará um show (gratuito) de lançamento, no centro cultural Vergueiro, segue abaixo as informações.

Show de lançamento do primeiro disco da banda ELMA. Cartaz por: Emerson Pingarilho

ELMA – lançando seu disco Elma LP

KEVIN DRUMM (Chicago)

Entrada: grátis

Horário: 20h, pontualmente

Local: Biblioteca do Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 (ao lado do Metrô Vergueiro)

Para mais informações:
http://www.submarinerecords.net

Veteranos d’O Cúmplice disponibilizam novo EP para audição online.

Arte do novo EP por Ivo Muniz

Acredito que para muitos admiradores do lado negro do Hardcore, assim como nós do Sujeira, uma das (senão a) surpresas mais agradável deste último dia de agosto de 2012, foi a disponibilização de três sons novos d’O Cúmplice. A banda que conta com veteranos da Hardcore/Punk, os quais já passaram por grupos como L’Enfer, Constrito e Cabeça de Gato.
As músicas “Cronos”, “Nosso tempo é o agora” e “Mnemosis” estarão no 7″, que tem seu lançamento previsto ainda para este semestre. Gravado no Estúdio Fábrica de Sonhos por Bernardo Pacheco (Elma), masterizado por William Blackmon mixadas no Estudio Improvisos por Kexo So Vile (Infamous Glory), o disco musicalmente manteve a mesma fórmula usada no split com o Te Voy a Quebrar, que consiste basicamente em Crust mais Integrity e uma pitada de Death Metal. Misturando em doses meticulosamente corretas a xucrice “D-beatiana” com a rispidez metalica lenta, ambos sempre regados a ótimos riffs. A capa feita por Ivo Muniz, fecha o disco sintetizando muito bem toda a malevolência do seu conteúdo.
Sem mais delongas, caso ainda haja dúvidas quanto à cabulosidade da banda e deste EP, vá imediatamente ao http://www.ocumplice.bandcamp.com , e como nós, aguarde ansiosamente o lançamento.

Árabe Macabre é o disco novo do Test, já disponível para download

Sim, amigos do Sujeira, a dupla mais Grincore do Brasil atingiu a singela meta de 50 reais (aliás, até o presente momento a banda já conseguiu quase quatro vezes este valor)  e disponibilizou para download seu mais recente registro, o Arabe Macabre.

Baixe o Arabe Macabre aqui.

Acho que nem é necessário dizer que a banda brutalizou mais uma vez neste novo disco, um show de Death Metal/Grindcore crusteado, com a criatividade que lhe é peculiar intacta. São 10 faixas que mostram somente a evolução da banda, uma catarse ensurdecedora para aqueles com ouvídos sensíveis, mas uma boa dose de poder para qualquer amante da música pesada.

Como dito no vídeo, este disco é a prova de que é possível produzir um material de qualidade, mesmo quando o orçamento é baixo, mostrando que “Faça você mesmo”, não é “Faça de qualquer jeito”. Ainda não há data definida para o lançamento do disco, e apesar da disponibilidade para download gratuito, certamente o material físico valerá cada centavo. Além de conter a mais nova gravação de uma das melhores bandas de Grindcore da atualidade, o Árabe Macabre também virá com uma capa animal, feita pela artista/banger Carolina Scagliusi, que está envolvida na maior parte dos projetos da banda.

Para finalizar é legal citar que o Test se mostra cada vez mais presente no cenário nacional, quebrando barreiras e colocando sua criatividade em primeiro plano, e chegando a atingir o âmago daqueles que nunca sonharam em escutar esse tipo de música. 

Arte do Arabe Macabre por Carolina Scagliusi

TEST faz campanha para pagar o novo álbum

Abrindo para o D.R.I. @ Foto por: ???

O Sujeira está um pouco sumido, mas é devido a nossa vida na cidade grande, que é bem cruel. A ideia é voltar com força total, falando besteiras, falando mal e bem das coisas que a gente gosta. Fique de olho no blog essa semana, iremos postar algumas curiosidades. Agora vamos ao que interessa.

Hoje a dupla paulista de DeathMetal/Grindcore acaba de divulgar um vídeo bem interessante sobre o seu novo material “Árabe Macabre” o qual eu ainda não escutei, mas não tenho dúvidas que lá vem coisa boa. Então sem perder o fio da meada, o vídeo é sobre uma ajuda que os caras estão pedindo para pagar os custos do disco novo, que acabou saindo por volta de 50 reais.

O vídeo que eles fizeram é explicativo, colocando todos a par de qual é o intuito de angariar essa verba, deixando claro qual é a posição da banda. O fato é, existe muita gente “esperta” por ai que faz esse tipo campanha absurda alegando precisar do dinheiro pra poder produzir um material de qualidade, mas o Test mostra que no underground tudo é possível, basta correr atrás e se mexer.

Assista e compartilhe com os amigos que sonham em ser rockstars

Só um detalhe, logo mais vai ter o link do disco para download, assim que a banda alcançar a meta de 50 REAIS!

Acesse o site www.catarse.me e fique por dentro de tudo.