AGAINE voltou e o Sujeira colou…

Againe (visual boston) – Casa do Mancha @ Foto Por: Ricardo Augusto

Muita coisa rolou até esse show acontecer. Againe, um dos grandes nomes do hardcore dos anos 90 anuncia sua volta. Quando a banda anunciou na internet a notícia, todos disseram “não perco por nada”, o fato é que, na internet todo mundo diz qualquer coisa, no fim das contas só compareceu quem realmente gostava da banda, amigos e etc.
Sexta feira, 20h, todos os entusiastas já estavam ansiosos pro começo do show. Os caras voltaram com a última formação da banda, que gravou o 7# “Sem Açucar” que é: Carlinhos na voz, Fusco bateria, Ed guitarra, Fernando Sanches guitarra e Gulherme Granado baixo. O Fusco atrasou um pouco, mas chegou a tempo pra tocar. O show já começou pesado com “Action Book” já emendada com “Neoliberalismo”. A festa correu perfeitamente. Como já citado acima, eles são veteranos na cena paulista, muitos alí inclusive eu estavam vendo de verdade pela primeira vez, então com certeza era um momento especial. Há tempos eu não sentia uma energia tão forte em show.O público era bem mesclado, uma galera mais jovem, uma galera mais adulta, gente que não se encontra em shows comuns, mas rolou respeito e foi sensacional. A cada acorde que a banda dava, eu sentia a fúria e pensava, ” Isso é muito hardcore, pode chamar de rock pesado e etc. Eu chamo de hardcore”, vocalista cantando do fundo da alma, como se não houvesse amanhã, sem mascara, sem molde, uma banda que copiava a sí própria.
Againe (Pointing Fingers) - Casa do Mancha @ Foto por: Ricardo Augusto

Againe (Pointing Fingers) – Casa do Mancha @ Foto por: Ricardo Augusto

Quem estava na linha de frente do palco podia sentir a energia que era fazer parte daquilo, tudo cantado com um sentimento em volta.
Os caras tocaram 30 minutos, que foi o bastante pra galera se divertir com stage dives, um pit da amizade (pois o espaço era bem pequeno). A velha escola pode matar a saudade e a felicidade dos jovens ali presentes foi garantida.

stage dive @ foto por: Oswaldo Corneti/ We Shot Them

stage dive @ foto por: Oswaldo Corneti/ We Shot Them

A conclusão: não importa o que você quer falar, seja sincero, coloque pra fora o que você tem vontade, isso é o punk rock, hardcore, como quiser chamar. As pessoas podem ler isso e achar que estou forçando a barra, olhe pra sua volta e procure algo que faz seu sangue pulsar de verdade, abraçar quem você não conhece e se emocionar de verdade. O sistema já tenta aprisionar as pessoas todos os dias, vamos jogar limpo com a única saída que nós temos…

Mais fotos por: Oswaldo Corneti/ We Shot Them
Mais fotos por: Ricardo Augusto

    Vídeo de “Só diz não sei” por: Tinico.

Anúncios